segunda-feira, 1 de junho de 2009

Personagem mais marcante:

Jacky é sem dúvida, a personagem que mais nos ensina ao longo deste livro. Com ela aprendemos diferenciadas coisas que não temos conhecimento e aprendemos tudo o que futuramente não devemos fazer. Primariamente penso que é de extrema coragem, sendo esta uma história verídica, escrever este livro, pois deve ser necessária muita força para relembrar uma história como esta e escrevê-la mesmo correndo perigo de vida, isto visto que foi instaurada uma fatwa contra a autora e ela pode a qualquer momento ser apanhada pelo marido e ser morta.

Tudo o que Jacky passou fez-me perceber variadas coisas e traz muitas lições que podemos aprender com a leitura atenta deste livro. Ela deixou tudo para trás por amor às filhas, e não estava importada com as agressões a si própria mas sim às pequenas, que ela ama tanto e que a fizeram escrever este livro. Jacky faz-nos perceber quais são os limites da violência, e leva qualquer pessoa a ter grande admiração por ela.

O aspecto que mais me fez ficar emocionada com esta personagem foi o facto de ao inicio ela achar que as violências do marido era porque ela era uma má esposa. Para Jacky a culpa de ser agredida era sua, ela é que não sabia ser uma verdadeira esposa muçulmana como o seu marido merecia, e para ela era isso que o irritava. Mas mais tarde Jacky percebe que a culpa é do seu marido, ele é que é um homem cruel, tal como ela viu muitas vezes o pai dele ser para a sua sogra. É incrível ver a força desta mulher e isso está presente em todo este livro, e na minha opinião esta é uma história que merece ser lida, pela grandiosidade desta mulher e por tudo o que ela nos faz aprender. 

Sem comentários:

Enviar um comentário